jump to navigation

Valores reforçados… 14 setembro, 2013

Posted by Mônica Góes in Comportamento, Espiritualidade, Estado de Espírito, Textos.
Tags: , , , ,
add a comment

Algumas mudanças na minha vida reforçaram (e mudaram – muito) certos valores. E hoje acredito que finalmente um texto traduz muito bem o que espero daqui em diante.

Para imprimir e fixar na nossa frente. Basta pouco e podemos ter um vida melhor…

“Viva sua vida de maneira que o medo da morte nunca entre em seu coração. Não incomode ninguém por causa de sua religião; respeite os outros e suas visões, e exija que respeitem as suas. Ame sua vida, aperfeiçoe sua vida, embeleze todas as coisas em sua vida. Procure alongar a sua vida a serviço do seu povo. Prepare uma nobre canção de morte para o dia quando você passar por cima da grande divisa.

Sempre dê uma palavra ou sinal de saudação quando encontrar ou passar um amigo, até mesmo um estranho, quando em um lugar só. Mostre respeito a todas as pessoas e não rasteje para ninguém.

Quando você se levantar de manhã dê graças pelo alimento e para a alegria de viver. Se você não vê nenhuma razão para dar graças, a culpa é apenas em si mesmo. Não Abuse de ninguém e coisa alguma, o abuso transforma os sábios para os tolos e rouba o espírito de sua visão.

Quando chegar a sua hora de morrer, não seja como aqueles cujos corações são preenchidos com o medo da morte, de modo que quando a hora deles, eles chorem e rezem por um pouco mais de tempo para viverem suas vidas outra vez, de uma forma diferente. Cante sua música de morte, e morra como um herói indo para casa.”

Tecumseh (Líder indígena dos Shawnee morto em 1813)

My Dreams… 18 dezembro, 2011

Posted by Mônica Góes in Estado de Espírito.
Tags: , , , , , , ,
add a comment

Ei, mulher! Você! Quais seus sonhos?

Um marido rico pra chamar de seu? Um carrão do ano. Uma linda casa com um banheiro enorme. Uma piscina e uma sauna caem bem?

Um closet repleto de roupas de marcas e muito, muitos sapatos. Bolsas. Maquiagem. Ahhh, as jóias…

Está certa. Não lhe condeno por querer nada disso. Toda mulher gosta destas coisas. Hipocrisia dizer que não.

Eu é que ando mudada.

Nos últimos 11 anos Deus colocou pessoas no meu caminho pra me ensinar algumas coisas. E parece que quanto mais velha eu fico, menos espero da vida.

Eu não quero um marido… Não mais. Aquele marido de igreja, sabe? Igreja, papel passado, vestido branco e sobrenome? Não, não. Obrigada. Um companheiro cuidadoso, atencioso e fiel (o fiel não abro mão – escorpião, para chamar de meu) já me basta.

Quero um casinha… Pode ser até de sapê… 03 quartos, 01 cozinha e 02 banheiros num lugar onde crianças ainda possam correr na rua, está tudo bem.

Por falar em crianças, eu quero uma criança. Outra. Mais duas, quem sabe. Se o dinheiro der. A vida me ensinou que filho é um troço caro.

Carro? Não tenho problema com os populares. Que me levem e me tragam. Gosto apenas, em particular, dos vermelhos.

Que eu tenha sempre um emprego para pagar minhas contas. E fazer umas viagens. Acho que viajar se tornou a minha maior ambição. E crescer no que faço não pelo que poderei ser ou por em quem poderei mandar. Mas pelo bocado de coisas que aprendemos com isso e pela tara que tenho pelo que faço.

E no dia em que eu cansar, quem sabe eu arrume uma outra pessoa louca como eu, cheia de desejos simplórios e vontade de viver pra abrir alguma biboca (negócio para baiano) pela vida afora?

Isso é tudo que desejo hoje. Da forma mais simples.