jump to navigation

Cuidado com o que pede! 7 junho, 2009

Posted by Mônica Góes in Humor.
Tags: , , ,
3 comments

Na mesma palestra do post anterior o psicólogo (e palestrante) fez uma consideração relevante. Muita gente (muita mesmo) se queixa de estar só (eu), de não encontrar um amor (eu), de não conseguir um relacionamento (eu), etc (eu também).

O problema (segundo ele – e faz sentido) está no que desejamos e como pedimos. Desejar um homem milionário, lindo, maduro, que more bem, viva bem… NÃO ADIANTA… Como podemos desejar alguém incompatível naquele momento com o que somos? Querer um homem rico se você não é rica? O que fazemos é desejar um outro projetando nossos próprios desejos. Como se encontrar está pessoa que traçamos baseada em nossas faltas, fosse completar o que precisamos na união dos dois fatores. Portanto, CAI NA REAL! Não adianta querer Tom Cruise (exemplo citado). Primeiro ele já é casado com Katie Holmes. Que, por sinal, tem perfis um a ver com o outro. Sacou? E você definitivamente NÃO É Katie Holmes.

Então pense, dentro do que você é, e tem, no perfil real da pessoa que deseja. E PEÇA! A Deus, a Shiva, ao Universo, tanto faz… mas cuidado com o que pede. O universo não sabe seu RG. Não é seu terapeuta para saber seu perfil psicológico e deduzir o que você deseja. Tipo, uma das participantes disse que estava com duas amigas na rua e disse: “tomara que apareçam 3 gatos lindos hoje pra gente!”. Foram para um restaurante e de fato apareceram… 03 gatinhos felpudos embaixo da mesa que não saiam dos pés delas. Portanto, CUIDADO COM O QUE PEDE!

Diante do exposto, farei o meu pedido ao Universo e ao Todo Poderoso:

Quero um companheiro fisicamente atraente aos meus olhos (Não necessariamente aos seus que me lê! E também não estou falando de Tom Cruise…), pois sem isso não vai pra frente na minha psiquê. SOLTEIRO = SOZINHO = SEM COMPROMISSO = SEM NAMORADA = SEM FICANTES. (Ficou claro?). Que tenha independência financeira, um emprego com um salário legal para que possa me acompanhar nas coisas que gosto de fazer (e que tenha dinheiro sobrando para isso para não ficar apertado). Que more só, tenha seu carro (Até agora coisas compatíveis comigo. Nada surreal). Bem humorado, gentil, carinhoso, FIEL, maduro. Na vida, determinado, responsável (não workaholic, pelo amor de Deus!), com planos de vida profissional e de família.

Tá bom por enquanto… vamos ver o que volta de resposta! rsrsrsrsrsrsrsrrsrsr

Anúncios

Energia monetária 7 junho, 2009

Posted by Mônica Góes in Comportamento, Meus Escritos, Pensamentos.
Tags: , , , , ,
add a comment

Ontem assisti a uma palestra sobre Energia Monetária. Muitas coisas eu já sabia, outras eu nunca avaliei, algumas eu jamais ouvi falar e destas últimas confesso que não entendi lhufas.

Mas uma pergunta interessante (e que se não bem direcionada pode fazer uma pessoa surtar): O que você planeja para sua vida?

Não sei na sua cabeça, mas na minha vem uma ascenção profissional bacana (que já comecei a alguns anos, afff…), um bom emprego, um salário adequado, uma família constituída, estável, harmônica.  Ou seja: condições mínimas para uma boa subsistência e consequente sobrevivência…

Aí uma pessoa te diz que tudo isto é fruto não do que você efetivamente precisa, mas coisas que o capitalismo e sociedade ditam que você precisa para entrar nos moldes do aceitável. Ok… concordo… (em partes). E que este é o “luxo material” que nos faz esquecer do “luxo da essência”. Este último, coisas simples que gostamos de fazer e que não requer roupa de marca, comida sofisticada, carro do ano, aparências para o exterior. Bom… uma boa verdade. Um pôr-do-sol, um sorvete no fim de tarde, brincar com seu filho, um dvd com pipoca, ou seja, coisas que de tão preocupados em TER, nos faz esquecermos de SER. Depois desta explanação (e aí vem o surto…) veio de novo a pergunta: “O que você planeja para sua vida?”

Vazio. Eco. “Tudo o que você sabe está errado”, plagiando um amigo meu, Osmar. Esquecer de TER e focar no seu luxo essencial.

Concordo que nossa vida ultimamente anda calcada em coisas que queremos ter e num ser social ditado pelo capitalismo. Porém, o luxo essencial não paga a escola de meu filho nem a conta de luz. Ok… não sejamos tão radicais e ponderemos as coisas. Chega de drama por hora. Mas na dinâmica de pensar em boas lembranças de sua vida baseadas neste conceito de luxo essencial, de fato tem experiências muito melhores do que degustar uma garrafa de vinho de R$ 70,00 (apesar de que, baixando o valor da garrafa e associando uma bela noite de luar, pode ser um luxo essencial e tanto 🙂 ). Lembrei de Mirabel…

Para os desmemoriados ou que não tiveram infância! hauhauahua

Para os desmemoriados ou que não tiveram infância! hauhauahua

Mirabel com refrigerante quente (na minha escola não tinha frigobar na sala como na de meu filho) no recreio (e não no “intervalo”). Era bom demais! Sinto o cheiro do recreio, das lancheiras sendo abertas nas mesas, nos bancos largos do salão, no chão… luxo essencial.

Ótima dinâmica… mas perigosa e que pode a levar a um surto muito maior. Lembre (você aí também) do momento mais marcante de sua infância. Não sei para você que me lê, mas para mim, que fui uma criança criada em cima do luxo material, não achei nada para lembrar dissociando estes conceitos. Ao menos da minha primeira infância. E o que marcou de fato, não foi lá uma das melhores experiências (nada grave, não aguce a curiosidade e a criatividade porque não vale a pena!). Pais envolvidos no luxo material podem errar (tentando acertar) criando seus filhos da mesma forma.

Ok, ok, ok… mas chega de viagem. Essa parte da minha essência (ou neuroses se preferir. De perto ninguém é normal) eu trato na terapia. Mas vamos ao conceito primordial compreendido pela minha ignóbil pessoa a respeito da palestra. A energia monetária flui quando você traz para si mais luxos essenciais. Quando você não vive de aparências desejando coisas que naquele momento você definitivamente-não-pode-ter. (Farei um post interessante sobre o que você deseja e pede. Farei um beta para ver se funciona! kkkk). Quando você aplica na sua vida o princípio do vazio (Essa eu já conhecia e vira e mexe faço. Odeio quinquilharia e coisa velha. Se não o conhece, use o Bing – www.bing.com.br – e pesquise 😀 ). Ou seja, crie espaço para as coisas chegarem até você. Não o que ditam que você precisa ter para não ser um fracassado, mas aquilo que você realmente precisa ter e que te faz bem.

E agora? O que você planeja para sua vida? (Quando eu achar a resposta te conto!) 🙂