jump to navigation

Ostra feliz não faz pérola 18 janeiro, 2010

Posted by Mônica Góes in Literatura, Meus Escritos.
Tags:
trackback

Frase intrigante esta de Rubem Alves, título de um dos seus livros, ao qual fui apresentada por minha amiga Mile (Miga, tô na fila). “Ostras felizes não fazem pérolas. Pessoas felizes não sentem a necessidade de criar. O ato criador, seja na ciência ou na arte, surge sempre de uma dor. Não é preciso que seja uma dor doída. Por vezes a dor aparece como aquela coceira que tem o nome de curiosidade.”.

Interessante. Ultimamente andava (em alguns aspectos da vida ainda ando) buscando arduamente fazer pérolas. E por ora tudo que eu mais queria é que estas pérolas lustrosas e brilhantes que criei no meu imaginário nunca existíssem. Ilusão a nossa achar que nos cercar de pérolas siginifica ter toda riqueza, beleza e felicidade do mundo. A pérola é sempre fruto da dor da ostra. Da sua dor quando busca se proteger de algo sofrido como um grão de areia nas suas entranhas.

Prefiro cuspir alguns destes grãos de areia. A bem da verdade eu nunca fui muito fã de ostras mesmo. Nem de pérolas…

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: